#Trends: A reedição na moda

HiRes1

O ressurgimento de tendências históricas em 2015

É extremamente comum no mundo da moda o famoso “remake” de uma tendência fashion do passado em uma coleção de um estilista moderno. É aquela velha história de que a moda é algo cíclico, que eventualmente tendências se repetirão em diferentes momentos da História.

Em 2015, desfiles de diversos estilistas durante as semanas de moda mostraram muitas inspirações em tendências passadas, de épocas específicas. Alguns deles levaram para o lado exagerado, no sentido do “fashion for the eyes” [moda para os olhos], criando peças que são obras de arte, enquanto outros optaram por diminuir o exagero e trazer a essência para looks atuais com referências ao passado.

Obviamente existem milhares de outras tendências que foram “reaproveitadas” e renovadas para o gosto dos estilistas em 2015, mas escolhi destacar apenas algumas para poder entrar em um pouco mais de detalhes.

proenza-balmain-chanel-flamenco

Proenza Schouler, Balmain e Chanel

O que mais se viu nas passarelas foi a forte presença de uma influência latina, com a inclusão de babados nas blusas e saias, em peças das grifes Proenza Schouler, Balmain e Chanel. Tais looks foram inspirados nas roupas das dançarinas de flamenco, dança espanhola criada em meados do século XVI. Balmain trouxe o lado colorido, Schouler mostrou uma opção mais clean e Chanel desfilou uma coleção cheia de recortes.

altuzarra-valentino-eduardiana

Altuzarra e Valentino

Outra tendência forte reeditada em 2015 foi de inspiração na era Eduardiana, com cintura marcada, babados e golas altas e volumosas. Grifes como Altuzarra e a Valentino de Maria Grazia Chiuri e Pier Paolo Piccioli trouxeram, de maneiras distintas entre si, a tendência de volta às passarelas. As peças vieram repletas de volume, em cima e embaixo, e variaram entre um estilo mais sensual e menos exagerado (Altuzarra) e um show de excessos, bem parecido com a época que serviu de inspiração (Valentino).

miumiu-balenciaga-erdem-bufantes

Miu Miu, Balenciaga e Erdem

Como última tendência analisada nesse post, escolhi as mangas bufantes. Um dos grandes símbolos da época Vitoriana, as mangas exageradas reapareceram esse ano nos desfiles da Miu Miu e Balenciaga, por exemplo, aparecendo não somente em blusas e vestidos ou mesmo nas mangas, mas em sua versão atualizada surgiu também em suéteres (Miu Miu), casacos (Balenciaga) e em altas concentrações nos pulsos, no caso da Erdem. Essa tendência remete imediatamente ao romantismo da época e cria um look bem delicado, mas poderoso ao mesmo tempo.

Fonte: site Vogue Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s